Paraense ganha prêmio de melhor professora de ensino médio do Brasil e passou vergonha ao discursar

A professora paraense Lília Melo ganhou nesta quinta-feira (29), o prêmio de melhor professora do Brasil, na categoria Ensino Médio, durante a cerimônia da XI edição do Prêmio Professores do Brasil. Lília desenvolve um trabalho dentro de uma escola da periferia de Belém do Pará.


“Eu gostaria de falar que quem sobe nesse palco agora são todos os meninos e as meninas de periferia, onde a mídia massificada tenta pregar que somos alvo de extermínio, mas que temos muita produção cultural. Tem umas paravras que eu não vou conseguir dizer como elas realmente são, mas vou conseguir dar o recado. As rosas da resistência eles nascem no asfalto e nós vamos colhê-las de punho cerrado, para fazer valer a nossa existência. Marielle Franco, viva sempre e esteja sempre presente, presente, presente!. Quem tá aqui agora é o bairro da Terra Firme, que é alvo de extermínio, mas nós temos muito mais poesia e produção cultural no coração do que morte. Nós temos muito amor. E é com amor e com poesia que a gente vai vencer o extermínio”, disse Lília.

A professora Lília Melo tinha uma infinidade de palavras a serem pronunciadas para enfatizar seu projeto e engrandecer os adolescentes envolvidos no maravilhoso trabalho, mas preferiu fazer a medíocre política subserviente socialista, ao falar “resistência” e “Marielle Franco” deixou claro que trabalha as ideologias esquerdopatas a esses alunos, fazendo alusão a quem não os representa.

Marielle Franco foi uma vereadora, nascida no Complexo da Maré, formou-se em Ciências Sociais pela (PUC-RJ) com bolsa integral paga pelos trabalhadores brasileiros, indústria e comércio (Prouni), e após formada não quis produzir e ajudar seu país crescer e desenvolver-se, ao invés preferiu fazer política segregadora, usando os temas marxistas que aprendera na universidade: Liberação do aborto, legalização das drogas, causas infundadas LGBT’s, desconstrução da família Judaico-Cristã.

Alguns sites chegaram afirmar que Marielle se relacionava com o traficante Marcinho VP, mas nada foi provado até agora, nem a própria foto:

As investigações sobre o caso Marielle caminham para o confronto de facções rivais: https://glo.bo/2FMHvsB

Assim como o Ex Governador presidiário amigo de Lula, Cabral subia o morro para fechar acordos com facções, é possível que Marielle estivesse fazendo os mesmos acordos, porém com duas facções imigas ao mesmo tempo.

Marielle Franco possuia um suplente nada bem visto no meio acadêmico e político paraense, Babá da UFPa, petista filiado desde 1981, foi expulso do partido em 2003, imaginem a qualidade desse político, ser expulso do PT.

Para ampliar o currículo de Marielle, seu padrinho político era nada mais, nada menos que Marcelo Freixo!

Neste vídeo Marcelo Freixo admite ter cometido pequenos delitos enquanto adolescente, belo exemplo!

Por estas e outras que a professora Lília Melo, socialistas e agora ex ativista marxista nas escolas, já que o projeto ESCOLA SEM PARTIDO vem aí, foi criticada pelo seu discurso, enquanto a sociedade caminha para a evolução extinguindo a ideologia arcaica marxista, Lília segue na contra mão do que almeja a sociedade patriarcal Paraense.

Juntos somos mais fortes, Juntos somos uma Família!

Brasil acima de tudo, Deus acima de todos!

Família Bolsonaro PA

Categorias Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close